Viajar é preciso, acumular milhas é necessário!


acumular milhas e garantir a passagem

Milhas, milhas, milhas! Em tempos de crise o título que retoma um texto do “Viagens e Milhas” se torna mais fiel a realidade. Quem é viajante frequente sabe que o preço das passagens aéreas não acompanha a retração da economia brasileira. Nesse cenário, continuar rompendo fronteiras e descobrindo novos e melhores destinos com suas viajantes merece uma ajudinha com milhas. Mesmo quem não esteja em condições de viajar, tem muito ao ganhar ao acumular milhas. Para ficar inteirado das melhores dicas para ganhar uns pontos em qualquer programa de fidelidade, continue lendo.

#1 Use o cartão de crédito para acumular milhas

A primeira dica é também a mais manjada do mercado de fidelidade. Qualquer milheiro com um pouquinho mais de experiência sabe que o cartão de crédito é a melhor ferramenta para acumular milhas. Talvez por isso tantos brasileiros optem por essa forma de pagamento, nenhuma relação com as milhares de prestações.

Com um bom cartão de crédito, você fatura entre uma e duas milhas por cada dólar gasto. Calma, a compra não precisa ser efetuada em matéria estrangeira. Acontece que o dinheiro estadunidense é utilizado como índice de indexação para quem deseja acumular milhas e pontos. Vai ter muita gente ligada no noticiário Blommberg a partir de agora.

Mas a melhor coisa de acumular milhas com o cartão de crédito é que você ganha milhas por todos seus gastos, tem muita gente que inclusive emite os boletos de aluguel, água, luz telefone e internet, só para pagar com o cartão e acumular milhas.

#2 Conheça as regras do programa de fidelidade

Todo o bom milheiro, como se chama os acumuladores de milhas, acumula um ou dois programas de fidelidade e conhece bem todas as regras para ganhar pontos e comprar passagens aéreas com milhas. Fazendo uma ponte com o parágrafo anterior, os programas de fidelidade (TudoAzul, Smiles e Multiplus) divulgam ,com frequência, diversas possibilidades para seus clientes transformarem os pontos do cartão de crédito em milhas, com bônus que chegam até os 50%.

Outra coisa muito importante, no regulamento da fidelidade aérea é a existência de regras que estimulam e minam o acumulo de pontos em voos. A LATAM, por exemplo, acaba de alterar as regras para ganhar milhas com os voos da companhia aérea e os passageiros da maior cia da América Latina não precisam mais se preocupar com a tarifa para acumular pontos.

#3 Fique atento aos parceiros para ganhar pontos

Isso é muito importante, sobretudo quando o assunto é compra virtual. Quase todos os programas de fidelidade conta com uma lista extensa de parceiros, com os quais é possível acumular milhas e pontos sem deixar o solo. Dá inclusive para ganhar milhas duas vezes pagando suas compras em empresas como a Netshoes, parceira do Multiplus, com seu cartão Santander, também parceiro do pontos Multiplus.

O melhor programa neste aspecto é justamente o Multiplus, primeiro entre os programas de fidelidade, a transporem a barreira das companhias aéreas, que conta com mais de 400 parceiros.

#4 Planeje-se com antecedência para economizar no resgate

Essa dica se mostrou ainda mais expressiva neste fim de ano, quando divulgou-se um dado revelando que o resgate com 180 dias de antecedência, 6 meses, pode representar um desconto médio de até 85% no preço da passagem com milhas.

Melhor que isso, foram raras as situações em que o resgate com antecedência não representou uma economia em milhas e pontos de fidelidade.Importante ressaltar que os programas que melhor premiam o resgate com antecedência são o TudoAzul e o LATAM Fidelidade.

Quando vender as milhas é a melhor opção

Difícil de acreditar, mas, mesmo com as milhares possibilidade de produtos para resgatar milhas e venda de milhas, 18% dos pontos emitidos no Brasil acabam estornado pelas companhias aéreas. Esse é um caso claro, quando suas milhas estiverem próximas do fim da validade não tenha dúvidas venda milhas.

Mas antes de realizar qualquer resgate, faça a cotação de milhas e descubra quanto pode ganhar pelo saldo Smiles, Multiplus e TudoAzul. Na hora da compra, compare os dois valores o da venda de milhas e o preço da passagem em pontos. Principalmente em passagens internacionais e datas comemorativas é provável que vender milhas seja a melhor opção.