Como sobreviver a viagem mais longa do mundo – CSM


Viagem longa do mundo

Já imaginou passar quase 18 horas a milhares de pés do chão? Tem enjoo só de pensar. Pois é assim a situação de quem se aventura na nova rota da Quatar Airways. Em fevereiro, a companhia começou a operar uma rota entre Auckland na Austrália e Doha no Catar, trecho que dura apenas 17 horas e meia. Se você achou muito, a Singapore Airlines, em 2018 começara uma rota entre Nova York e Cingapura que durará um pouco menos de 19 horas.

Se você está sofrendo com o texto, é quase impossível que não tenha alguns enjoos até a aterisagem. Mas algumas dicas de viajantes experientes selecionadas pela Bloomberg podem tornar o percurso mais suportável. Então vamos a elas.

1º tenha certeza que escolheu o voo certo

O tipo de aeronave importa – O autor desta dica é Brian Kelly fundador do blog The Points Guy. O influenciador digital vooa 250 mil milhas todos os anos e diz que o A380 é a opção para a viagem mais tranquila. “A cabine do Airbus A380 é significativamente mais silenciosa, e o voo é tão tranquilo que você mal sente”, afirmou ao portal.

Prefira um modelo novinho – É quase como um carro, o modelo mais novo é quase sempre mais confortável. Aviões mais modernos garantem melhor iluminação, menos ruídos e pressurização. Na matéria, o blogueiro cita a qualidade do ar, “o ar na cabine do Airbus A350 é reciclado a cada três minutos, então não existe aquela sensação nojenta de ar de avião com a qual estamos familiarizados. Os modelos mais modernos são o Airbus A350 e Boeing 787”.

Verifique seu assento – A dica aqui foi um pouco mais triste, ao menos para mim que viajo sempre contando as moedas. Para a Bloomberg, p ideal é escolher uma cabine Premium e evitar ser acordado pelo passageiro do lado. Pra quem pode isso.

Voos noturno só se for dormir – Ao menos foi isso que defendeu o gerente do programa de fidelidade One Mile at a Time. Para Ben Schlappig só vale a pena escolher voar a noite quando o acento for completamente reclinável. “Caso contrário, escolho voos durante o dia. Ficar tão desconfortável não é tão ruim quando não estou, também, exausto”, afirmou o gerente.

2º escolha o acento correto para sua viagem

Fique longe do motor – Esses acentos costumam ser os mais barulhentos. Vá para o mais longe deles que puder.

Esqueça a saída de emergência – Desculpe desapontá-los, mas acho difícil que ela lhe ajude em algo. Além disso, muitas pessoas têm essa mesma ideia e raramente esses assentos estarão vagos, o que aumenta seu desgaste.

Que tal a última fileira – A probabilidade do acento ao seu lado estar vazio nos últimos lugares é muito, mas muito mais provável. Considere voltar pra turma do fundão.

3º Prepare-se antes de ir para o aeroporto

Tire o moletom do armário – A regra é clara, conforto antes de beleza. Ao menos em um voo como esse. Como o avião nunca consegue manter a temperatura constante, um moletom é ideal.

Deixe para dormir na aeronave – Pode dar aquela passadinha na academia antes do embarque e garanta um sono mais confortável. Além de prevenir câimbras e dores nas articulações ao longo da viagem, o exercício físico te ajudará a dormir no voo.

Curtiu? Mas as dicas ainda não acabaram. Continue lendo o portal da CSM que semana que vem vamos divulgar outras dicas para sua viagem ser ainda mais confortável.