Passagens aéreas brasileira é uma das mais caras do mundo


imagem padrão

O combustível de aviação caiu de preço, mas no Brasil as passagens aéreas ainda estão entre as mais caras do mundo. Na ponte aérea Rio – São Paulo, o aumento chegou a quase 190% em um a ano.

O combustível de aviação caiu de preço, mas no Brasil as passagens aéreas ainda estão entre as mais caras do mundo. E as promoções desapareceram do mercado. Quem está acostumado a viajar de avião sente no bolso a diferença no preço das passagens.

Na ponte aérea Rio – São Paulo, o aumento chegou a quase 190% em um a ano. Já a passagem de ida e volta de São Paulo para Curitiba subiu 153%. Isso sem falar que as promoções praticamente desapareceram.

Nos postos de combustível, os motoristas também reclamam. O preço do barril de petróleo despencou mais de 50% nas últimas semanas. Na bomba, nada mudou.

A Petrobrás diz que não reajustou os preços quando o barril do petróleo atingiu o recorde e agora também não deverá reduzir o preço.

No caso da aviação, a situação é diferente. Os gastos com combustível representam cerca de 40% do custo das companhias aéreas. E ao contrário do que acontece com a gasolina e o diesel, as mudanças no mercado internacional se refletem rapidamente no valor do querosene usado para abastecer os aviões.

O litro do produto era vendido no começo do ano por R$1,40. Chegou a R$1,87 em agosto no auge da alta do petróleo e no fim do mês passado já tinha baixado para R$1,70.

As empresas alegam que o aumento do dólar também influencia o valor das passagens. Para este economista, a explicação vai mais além. Falta concorrência. Juntas, as duas maiores empresas do setor controlam 92% do mercado nacional.

Fonte: Band 07/11/2008