fbpx

Aumento da passagem aérea influência no acúmulo de milhas? Descubra


A maioria das pessoas possui alguma ideia sobre o assunto, mas não sabe muito bem como fazer para transformar esse benefício em rentabilidade. 

Apesar de o serviço de milhas fazer parte do mercado há muito tempo, muitos usuários acabam não usufruindo desse benefício por não entenderem muito bem como ele funciona.

Se você deseja usar essa facilidade que as companhias aéreas oferecem, é necessário entender quais são os métodos para acumular mais pontos. Nesse artigo, vamos te explicar qual é a relação entre preço de passagens e número de milhas e de que forma você pode converter o valor acumulado em renda extra. 

Imagem de casal realizando comprar pelo cartão de crédito

Quanto vale uma milha?

O valor de uma milha é subjetivo e depende das regras estabelecidas por cada programa de fidelidade das companhias aéreas. Por isso, não há como determinar uma associação fixa entre ele e o valor em moeda.

Mas, o que a gente pode afirmar com toda a certeza é que quanto mais pontos você acumula, mais milhas conseguirá. E daí surge a pergunta: como acumular mais pontos? Existem várias respostas para esse questionamento, mas como estamos falando de passagens aéreas, vamos nos aprofundar nesse contexto, ok?

Então, nesse caso específico, quanto maior o valor em real, mais milhas você acumula. Por isso, os preços das passagens interferem diretamente na sua bonificação e, portanto, o aumento da passagem aérea interfere no acúmulo de milhas. 

No entanto, é importante lembrar que quantidade de milhas acumuladas pode variar de acordo com a sua categoria e a tarifa escolhida no momento da compra.  Em outras palavras, durante a emissão da passagem, é importante que você consulte se o tipo de tarifa adquirido é elegível ao acúmulo de milhas.

 

O que fazer com as milhas acumuladas?

Mais importante do que acumular é saber de que forma usar as milhas para adquirir o maior número de vantagens possível. Por isso, esse momento requer bastante atenção porque você está prestes a tomar uma decisão que implica em lucratividade.

É preciso ter muito cuidado para não ser dominado pela ansiedade e sair tocando milhas por qualquer produto por medo de perder o prazo de validade das mesmas. Esqueça os prêmios, como cafeteiras, mochilas e outros objetos que ficarão largados em algum canto da casa.

Acredite! Essas trocas não valem a pena e você perderá ótimas oportunidades de converter suas milhas em algo que realmente valha a pena. O que fazer então? A resposta é simples: venda!

Sem sombra de dúvidas, a opção de vender milhas é a mais indicada pelo fato de ser ela a responsável por valorizar tudo o que você conquistou ao longo do tempo. 

Imagem de uma pessoa segurando um avião de brinquedo nas mãos

 

Mas, e a troca de milhas por passagem aérea, vale a pena?

No calor do momento e no deslumbre de achar que é vantajoso usar as milhas para adquirir passagens aéreas, você pode acabar fazendo um mau negócio. Para te explicar o porquê disso, preste atenção no seguinte exemplo:

Vamos supor que seu objetivo é viajar até Rosário, que fica na Argentina. Na hora de adquirir o bilhete, você descobre que só é possível usar a milhagem para ir até Buenos Aires.

O que você faz? Vai até Buenos Aires com milhas e paga pelo trecho até Rosário?  Mas esse trecho custará o mesmo valor que você pagaria num voo direto de São Paulo para Rosário. Ou seja, você fará um mau investimento. 

Por isso, o ideal é que você não se deixe levar por ideias de pseudo premiações se você tem a opção de tomar a medida mais viável para você e, principalmente, para seu saldo bancário.

Diante de tudo que a gente te explicou nesse artigo, fica fácil saber que é vantajoso acumular milhas comprando passagens, mas não é interessante fazer o caminho inverso porque você pode perder muito do que investiu ao longo do tempo. 

Na hora de vender suas milhas, leve em consideração que o jeito mais fácil de fazer um bom negócio é realizando uma cotação no site da CSM.