7 situações nas quais vender milhas é a melhor opção

Índice

    Aqui no portal da CSM, sempre separamos as melhores dicas para que você possa ganhar e comprar milhas para ficar mais perto da passagem aérea dos seus sonhos. Porém, em muitos casos seu desejo não é uma viagem, ou em outros, será melhor vender milhas e comprar a passagem com o dinheiro do que realizar um resgate.

    Mas você pode pensar, erroneamente, que é difícil distinguir quando é melhor resgatar uma passagem aérea e quando o ideal é vender milhas. Para que você não tenha mais dúvidas, separamos sete situações para que você venda milhas sem medo de ser feliz. Vamos lá!

    #1 Suas milhas estão próximas do fim da validade

    Essa é a situação mais conhecida por todos, mas ainda assim, negligenciada por 40% dos milheiros. Tanto que 18% das milhas emitidas no Brasil acabam estornadas por empresas como a Multiplus e a Smiles. Para não perder a oportunidade de retirar suas milhas legitimamente acumulas, os programas de fidelidade, em sua imensa maioria, condenam as práticas de venda de milhas, em desacordo a jurisprudência.

    Mas não tenha dúvidas. Vender milhas é 100% legal e muito melhor que tê-las estornadas por qualquer programa de fidelidade.

    #2 Não há saldo para resgatar a viagem dos seus sonhos

    Sinto algumas lágrimas escorrendo neste momento, mesmo com muito esforço, as vezes o dólar não colabora e não conseguimos juntar todas as milhas que gostaríamos. Mas você ainda não precisa se despedir do sonho de conhecer um novo destino, ou visitar uma cidade amada. Você pode fazer a venda de pontos e, se necessário, completar parte do valor da passagem com milhas.

    Para isso, considere contatar um dos consultores de viagem da CSM. Na aba passagens aéreas.

    #3 Você não tem tempo de fazer uma viagem

    Trabalho, escola, filhos… Diversas são as situações que podem mudar nosso planejamento e impedir um embarque em tempo hábil para aproveitar as suadas milhas. Se você perceber que não vai ter tempo de realizar seu voo: venda milhas.

    Dinheiro não tem data de validade, aí você fica livre para planejar a melhor hora para decolar.

    #4 Seu programa de fidelidade não opera o destino que você deseja

    A cada dia, as companhias aéreas brasileiras se associam a outras empresas de aviação para operar mais trechos. Ainda assim, alguns destinos nacionais e internacionais não estão disponíveis a todos os programas de fidelidade. Se você não encontrar sua passagem no programa de fidelidade com o qual acumulou pontos, considere vender milhas, pois dinheiro é aceito por qualquer companhia.

    #5 Outra companhia tem o mesmo trecho com preço inferior

    Isso acontece muito, e a diferença por vezes supera o dobro da passagem na cia mais barata. Se você se deparar com uma situação dessas e perceber que seu programa de fidelidade tem passagens muito mais caras, faça a cotação de seus pontos Multiplus, Smiles e TudoAzul e compare.

    Vender milhas é melhor que comprar o mesmo destino por um preço mais elevado.

    #6 É mais econômico vender milhas e comprar a passagem

    Em regra, as condições para compra de passagem em dinheiro, são melhores que os resgates com milhas. Como acontece de maneira mais nítida em datas de grande movimentação aérea e em trechos internacionais, como é o caso do Natal e Ano Novo.

    Ao vender suas milhas, você foge dos preços elevados da compra em cima da hora.

    #7 Você precisa de dinheiro com urgência

    As vezes não tem jeito. A vida traz alguns apertos e nos obriga a repensar nossas finanças antes de fazer uma viagem, que entre as formas de lazer, certamente não é a mais barata. Melhor que pegar um empréstimo e se submeter aos juros abusivos das instituições bancárias, é vender milhas e transformar seu bit coin em dinheiro.

    Não há motivo para pegar um empréstimo se você tem essa segunda moeda, fazendo alusão ao slogan dos Dotz, em conta.

    Postado em :
    Tags:

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.